Saudação
Paz e bem - Boa noite, Seja bem-vindo !
Função Data Curitiba, 19 de novembro de 2017

Celebração de Entreajuda
2001 – 2016  -  15 anos

HORÁRIOS: 9H, 15H E 20H
 

O QUE É A CELEBRAÇÃO DE ENTREAJUDA?
É uma celebração onde as pessoas se encontram para rezar, ouvir e meditar a Palavra de Deus. Não é Missa, mas um momento de contemplação, que visa ajudar o ser humano na sua dimensão espiritual e psicológica.

COMO COMEÇOU?

  Como todas as grandes obras da Igreja, a Entreajuda também nasceu de um ideal, que logo virou um sonho e depois de muita oração, estudos e diálogos, tornou-se uma feliz realidade.
  A idéia brotou de um coração e mente aberta, movida por sincero amor e compaixão pelo povo de Deus sofrido.
  A Celebração de Entreajuda, desde o início foi pautada nos ensinamentos do Evangelho. “Eu vim para que todos tenham vida e vida em plenitude” disse Jesus em Jo10,10. Sabemos que toda a vida de Jesus foi voltada para minorar o sofrimento do povo de seu tempo, ora curando ou abençoando, pregando a Boa Nova e transmitindo esperança, Jesus foi mostrando o caminho para se chegar ao Pai.
   E os Freis Capuchinhos da Paróquia das Mercês, acolhem com carinho as milhares de pessoas sofridas que os procuram, em busca de consolo e orientação para inúmeros problemas.
  Diante dessa realidade e movido pela energia amorosa de seu grande coração, Frei Alvadi Pedro Marmentini, o então pároco das Mercês, pensou em criar  a ENTREAJUDA,  para melhor ajudar o ser humano, não somente na sua dimensão espiritual, mas também psicológica.

FUNDAMENTAÇÃO TEOLÓGICA
A Celebração de Entreajuda é fundamentada nos ensinamentos do Evangelho, no Doc. 56 da CNBB, “RUMO AO NOVO MILÊNIO”, e ainda do Concílio Vaticano II, através do doc. “Gaudium ET Spes” que fala sobre a importância da ciência no auxílio à fé.

 Podemos dizer que a Entreajuda  nasceu de um sonho divino, que foi abraçado com fé, com ousadia e coragem, não só por ele, Frei  Alvadi, mas também pelo saudoso Frei Ovídio Zanini que esteve presente na Entreajuda como celebrante e também como orientador através de suas terapias de Reprogramação Mental nos domingos à tarde, com seus livros e CDs de autoajuda,  até o dia de sua morte em 30 de setembro de 2012; e   por todos os que aderiram à idéia, aqueles que rezaram e torceram para conseguir a aprovação do Arcebispo de Curitiba, daquela época, Dom Moacir José  Vitti.

AS RAMIFICAÇÕES
Qual árvore frondosa, bem cuidada, cujas raízes foram lançadas em terra firme, a Entreajuda cresceu rapidamente, alargou os horizontes e produz muitos frutos, tanto que, hoje é um  grande MOVIMENTO DE ENTREAJUDA.
Vejamos as Ramificações:

CENTRO FRANCISCANO DE VOLUNTARIADO
Um dos ramos da Entreajuda, que surgiu logo no início, é o Atendimento de Profissionais Voluntários de diversas áreas que se revezam diariamente prestando atendimento individual e em grupo às pessoas carentes de recursos financeiros. Cada profissional doa algumas horas de seu tempo, de seus conhecimentos, de seu amor para com o próximo. Assim temos Psicólogos, Parapsicólogos, Acupunturistas, Massoterapeutas, Nutricionistas,  Professores de YOGA... Milhares de pessoas já foram beneficiadas nestes 15 anos.

GRUPO DE APOIO E PREVENÇÃO DO CÂNCER – o próprio nome já define o objetivo. Esse grupo funciona nas 5as. feiras das 16h, às 17h15  no Salão Paroquial e é aberto e livre para todas as pessoas.

TERAPIA DO LUTO – serve de apoio às pessoas que perderam entes queridos. O fato de dividirem a mesma dor, ameniza o sofrimento de todos os participantes.
Funciona todas as 5as. feiras, das 15h às 16h., no Salão Paroquial.

GRUPO DO AMOR EXIGENTE – Esse grupo atua em diversas outras paróquias. Veio para as Mercês, a partir do Movimento de Entreajuda. É um grupo de orientação e apoio às famílias que sofrem com o grave problema da dependência química.  A matéria completa sobre o Amor Exigente está em outra página deste jornal.

Outra ramificação do Movimento de Entreajuda é o grupo SOS FAMÍLIA cuja matéria se encontra em outra página deste jornal.

FARÓIS DE ESPERANÇA – É um grupo de Entreajuda ambulante.
Voluntários que se dispõem a irem ao encontro de pessoas doentes e idosas, que não conseguem vir até a Igreja. Além das visitas domiciliares, o grupo visita Asilos e Casas de Repouso, levando atenção e carinho para os idosos.
O lema do grupo é: “ESTAR LÁ, ONDE ALGUÉM PRECISA DE UM GESTO DE AMOR E DE ESPERANÇA”.

Outro ramo do Movimento de Entreajuda, são os CURSINHOS DE PARAPSICOLOGIA que funcionam desde 2003 e cuja matéria se encontra em outra página deste jornal.

SOLIDARIEDADE
Além de todos os benefícios pessoais e familiares, que a Celebração de Entreajuda proporciona aos seus freqüentadores, não podemos esquecer, que lhes é dado a oportunidade de serem solidários com os mais carentes, doando alimentos, roupas... e sendo dizimistas em nossa Paróquia. Parte do dízimo, bem como os alimentos, roupas e calçados doados vão para a Paróquia e Capelas  irmãs da Vila N.Sra. da Luz, na CIC, em Curitiba e  Paróquia e Capelas irmãs de Almirante Tamandaré,  onde centenas de famílias são auxiliadas com estes donativos.

MENSAGEM FINAL
Diante do panorama de benefícios, concluímos que a Entreajuda não pode mais
parar. Na comemoração dos 15 anos, queremos renovar a motivação,  multiplicar os ramos passando, naturalmente, pela aprovação do Conselho de Pastoral da Paróquia e do Pároco.  
A Entreajuda e todas as pastorais da Paróquia das Mercês hão de permanecer abertas para acolher com misericórdia e ternura todas as pessoas que aqui chegam, famintas e sedentas de Deus.
Nós que somos chamados e convidados a exercer algum ministério na Igreja, precisamos alargar os horizontes, entender o apelo do Papa Francisco, que nos convoca a sermos misericordiosos, sairmos do nosso comodismo para ir ao encontro do povo sofrido, que acima de tudo tem sede de Deus. Ser cristão é viver o Evangelho de Jesus; é ser missionário e viver por um grande ideal, cuja força motriz é gerada e mantida pela Eucaristia, a fonte suprema do verdadeiro amor.

                                                                                                  Nelly Kirsten
                                                                                         Parapsicóloga e Hipnóloga

                                                                                         Email: nellykirsten@gmail.com
                                                                                            Fone: 3024-8513/ 9706-1086

                                                                                                           

CELEBRAÇÃO DA ENTREAJUDA PASSO A PASSO...
NOS PASSOS DA CELEBRAÇÃO DA ENTREAJUDA ...
NOS CAMINHOS DA CELEBRAÇÃO DA ENTREJAUDA...
RELAXAMENTO
Na celebração de Entreajuda, após a acolhida e saudação inicial feitas por um frei, todos se acomodam em seus lugares para o exercício de relaxamento ou meditação, conduzido por um voluntário(a), quase sempre com formação na área de psicologia ou parapsicologia.
                O relaxamento proporciona ao corpo um repouso profundo, enquanto a mente se mantém concentrada e vai se aquietando. Isto faz baixar a pressão sanguínea e diminuir o ritmo do coração, ajudando o corpo na superação do estresse. O repouso profundo propiciado pela meditação traz outro benefício: ele reforça o sistema imunológico que é a defesa do organismo contra bactérias, vírus e câncer. Pesquisas científicas demonstram que aqueles que meditam regularmente apresentam um nível de ansiedade muito menor do que os que não meditam. Tem muito menos problemas psicológicos ou psicossomáticos, como resfriados, dores de cabeça e insônia. As pesquisas também apontam que as pessoas que meditam são capazes de resistir melhor aos golpes da vida e lidar muito bem com o estresse diário.
Com o corpo mais relaxado e a mente mais tranquila, ainda dentro da técnica do relaxamento, os participantes ouvem sugestões positivas, dicas para uma vida com mais equilíbrio, harmonia e paz.  A prática da meditação, como também da oração contemplativa, é um caminho para a transformação de si mesmo e para uma vida com muito mais qualidade. Sabedoria, equilíbrio emocional, paz interior também estão entre os benefícios para quem reserva diariamente alguns minutos para exercitar alguma dessas práticas.
PALAVRA DE DEUS
Na celebração de Entreajuda, após o relaxamento, temos o momento da Palavra de Deus. O frei que preside a celebração proclama um texto bíblico, e em seguida interpreta a Palavra para que ela sirva como luz, inspiração, motivação, nas diversas situações de vida.
A celebração de Entreajuda não é missa, mas um método de evangelização, que renova a espiritualidade à medida em que ensina e treina o caminho para a interioridade, onde Deus está (Mt 6,6). A celebração pretende também proporcionar acolhimento, alívio, harmonização, paz, esperança (Mt 11, 28-30), sendo desta forma uma celebração terapêutica. A riqueza inesgotável da Palavra de Deus pode ajudar imensamente nesse caminho que une ciência e fé.

O COMPROMISSO
Após a Palavra segue-se a bênção da água e aspersão dos participantes, como renovação do compromisso recebido no batismo. Fomos batizados em nome de um Deus-comunidade: Pai, Filho e Espírito Santo, para viver como irmãos, seguindo os ensinamentos de Jesus, fortalecidos pelo Espírito Santo. No batismo a água simboliza purificação, limpeza, renovação, vida nova. Estes são também objetivos desta celebração.

O PODER DO TOQUE
Em outro momento da Entreajuda os participantes são convidados a se darem as mãos ou a tocarem os ombros ou a cabeça de quem está próximo. Esse gesto quer ser o canal por onde se dá e se recebe a energia que alivia, consola, fortalece e cura. Aproximar-se, tocar o outro, segurar sua mão, faz muito bem!
A corrente da Entreajuda une não só as pessoas presentes na celebração, mas também alcança mentalmente a todos os que são lembrados naquele momento. Ao dar as mãos, podemos pensar, imaginar e desejar o melhor para aquela pessoa e para todas de quem estamos lembrando. Uma maneira de fazer isso é imaginar uma luz que protege e cura envolvendo as pessoas por quem estamos orando.

BÊNÇÃO DOS OBJETOS
Muitas pessoas costumam trazer fotos, documentos, roupas, pedidos escritos, currículos, processos judiciais, inscrições para concursos e vestibulares, etc. para serem abençoados na celebração. No hebraico, a palavra bênção significa ajoelhar, abençoar, exaltar, agradecer, felicitar, saudar. Quem se sente abençoado e utiliza objetos abençoados, sente-se agraciado, agradecido, entra em estado de positividade, desperta a fé, que move montanhas.

TESTEMUNHOS
Quem se sente agraciado e está agradecido pode dar testemunho da sua graça diante de todos. Nestes 15 anos de celebração, quantos e quantos foram os testemunhos de crescimento, de superação, de maravilhas conquistadas na fé !

IMPOSIÇÃO DAS MÃOS
                O último momento da celebração de Entreajuda é a imposição das mãos feita pelos freis e voluntários sobre cada pessoa que queira receber.  Os seguidores de Jesus de Nazaré aprenderam com ele a impor as mãos. Ele curava impondo as mãos (Mc 8,22-25). Na despedida deu esta missão aos seus discípulos: “Vão pelo mundo inteiro e anunciem a Boa Notícia para toda a humanidade... quando colocarem as mãos sobre os doentes, estes ficarão curados”.
                O gesto de impor as mãos, felizmente, está sendo retomado entre os cristãos e na celebração de Entreajuda ele é celebrado num espírito de fé, acolhimento e carinho, partilha da energia divina e humana que abençoa, consola, alivia, fortalece e cura.
Flávio Wozniack
Parapsicólogo Clínico
 (41) 3336-5896   9926-5464

 

 

Avenida Manoel Ribas, 966 Mercês Curitiba-PR CEP 80810-000
Secretaria:(41)3335-5752